Como calcular a bebida do seu evento social

Uma das maiores dúvidas na hora de organizar um evento social, seja ele um aniversário ou um casamento, é na hora de comprar a bebida. Dentre as mais diversas variedades e sabores fica difícil definir os rótulos e as quantidades – nada pode faltar e nem ser desperdiçado. Além de, claro, agradar e divertir aos convidados que apreciam bons drinks.

Para nos orientar ao longo desta jornada desafiadora, convidamos o sommelier e empresário Bernardo Murgel, da Porto Di Vino, que responder a todas essas questões aqui no blog. Confira:

Como é calculada a quantidade de bebida para uma festa? 

– Quando se fala em vinhos, o “pacote básico” é composto por espumante e tinto. O espumante geralmente é a principal bebida de um casamento, e consumo em uma festa para 300 pessoas costuma variar entre 90 e 150 garrafas.

O vinho tinto tem consumo bem menor, entre 18 e 36 garrafas. Mas acho simpático não descartar o serviço, mesmo sabendo da baixa procura. O vinhos tinto tem seus fãs, geralmente em uma festa é procurado pessoas mais velhas, que curtem tomar algumas taças especialmente no jantar. Servi-lo é uma delicadeza com essas pessoas.

Quais bebidas combinam entre si e quais não combinam?

– Além dos vinhos acima, ainda há a possibilidade de servir um branco ou um rosé. Acho que faz mais sentido investir nisso em um casamento de dia, ou numa época ou região especialmente quente. Fica muito bacana servir como welcome drink, que é a primeira taça a ser oferecida para os convidados. Drinks com vinho ou espumante como clericot também cumprem essa função.

Até pouco tempo atrás a lista de bebidas estaria completa com um bom scotch. Mas hoje, os destilados tem um papel muito mais importante que o simples serviço de whisky. Bares especializados oferecem diversos tipos de drinks, e os feitos com gin são os mais procurados.

Quando se pensa numa grande variedade de bebidas, não se supõe que todos os convidados vão beber de tudo – o que pode acontecer, risos. Mas que cada convidado vai escolher duas bebidas e se dividir entre elas.

Pode-se por exemplo abrir com um drink feito no bar e depois ficar no espumante ou no whisky – que acho que é o que a maioria das pessoas fazem.

Na sua opinião hoje quais são as 5 melhores opções de rótulos no mercado, levando em consideração o preço e a qualidade?

– Pergunta difícil, risos. O que acho importante se os noivos estão muito perdidos é procurar o conselho de um profissional de bebidas, um sommelier. Muita gente acaba procurando o “tio que entende” e muitas vezes recebe dicas erradas. Se os noivos já gostam e tem referencias é mais fácil. Aí é buscar algo que lhes agrade e ponto final. A não ser que os anfitriões tenham um gosto muito exótico, acho bacana que escolham as bebidas com base no próprio paladar, ao invés de tentar adivinhar o que os convidados mais vão gostar. A festa fica mais com a cara deles. Desencanar de marcas também é uma bela atitude, eu acho. O importante é o conteúdo, não o papel pendurado na garrafa. Uma bebida não conhecida e bem escolhida traz charme, personalidade e surpreende os convidados.

Viu só como dá para criar uma festa com muita personalidade e sem gastar muito com rótulos? O importante é que você se sinta bem e se divirta celebrando com pessoas queridas. Agora que você já aprendeu a escolher as bebidas da sua festa, que tal começar a planejar o seu evento? Para falar com uma de nossas consultoras é só clicar AQUI. Vai ser um prazer dividir este sonho com você!

Deixe um Comentário