Fotografia de Casamento | por Julio Casanova

Um dos momentos mais esperados do casamento é a hora de receber o álbum com todas as recordações do seu grande dia. A cada página virada é possível reviver cada momento e relembrar cada detalhe, que foi pensado com tanto carinho. Para responder as dúvidas mais frequentes sobre esta linda jornada, convidamos o fotógrafo Julio Casanova para uma entrevista exclusiva:

Por que devo investir na fotografia?

JC – A fotografia vai muito além de ser somente uma lembrança de momentos especiais. Vai além, porque ela imprime todo o contexto social, estético e de moda que existiam em determinada época. Ela marca a história, de fato! Dentro deste contexto, a fotografia no mundo dos casamentos reflete a expectativa da realização do sonho de uma vida mais feliz quando compartilhada.

Qual o primeiro passo para escolher o fotógrafo do meu casamento?

JC – Em primeiro lugar, os noivos precisam ter consigo a ideia clara sobre como eles imaginam que será o casamento e o que eles querem ter registrado no seu grande dia. A partir destes dois pontos eles poderão buscar unir suas expectativas pessoais com a linguagem oferecida pelo fotógrafo. Nesse momento (não me matem), esqueçam o valor atribuído ao trabalho do profissional! Posso falar com propriedade que, muitas vezes, os noivos se arrependem de não ter contrato aquele trabalho que eles mais gostaram.

Por que custa tão “caro”?

JC – Não custa caro. Na verdade algo que vai ficar pra sempre, não tem preço! A pergunta que eu faço é: quanto custa a realização do seu sonho de casamento?

Como identificar a linguagem de cada fotógrafo?

JC – Logo de cara, é legal olhar o que o fotógrafo tem divulgado em suas redes sociais! Assim você tem logo uma ideia de como será o olhar e a linguagem de cada um. Depois é legal ver a fundo fotos de casamentos inteiros, para que se tenha uma profundidade maior do trabalho. Observe cores, edição, movimentos e cenas. O fotografo tem um melhor resultado de noite ou dia? O que eu mais amo na fotografia é a pluralidade com que cada profissional consegue imprimir aquilo que ele quer mostrar.

Alguns amam os detalhes, outros gostam muitos mais de abordar o contexto do cenário do casamento, outros tem como ponto forte os ensaios, e assim por diante. Cabe aos noivos conseguir compreender a estética que cada fotográfico aborda: do romantismo ao mais conceitual, de tratamento de imagem mais suave ao mais carregado em contraste.  É importante que os noivos observem esses pontos e criem suas próprias referências!

Qual é o roteiro ideal?

JC – Esse é um ponto muito importante: noivos, fotógrafos e assessores devem participar juntos desta decisão. Eu explico: cada profissional precisa de um determinado tempo pra exercer seu trabalho no dia do casamento – o buffet, o maquiador, todos precisam de um cronograma realista para executarem suas atividades com excelência. O mesmo se aplica aos fotógrafos. Nós precisamos de tempo para algumas fotos que são essenciais ao longo do registro de uma história:  noiva pronta, a foto com os pais e padrinhos, o pós-cerimônia, tudo isso exige algum tempo.

Percebo que, algumas vezes, por conta de atraso, esse tempo acaba sendo descontado na fotografia.  Ou seja, algumas fotos deixam de ser tiradas e os maiores prejudicados são os noivos! Portanto, organizem-se!

Onde fazer o ensaio pré-wedding?

JC – Estou rindo e vou dividir a resposta em duas partes, ok? Há os que amam e há os que preferem não fazer ensaio. Digo isso, porque muitos casais simplesmente dizem: “Julio, não me vejo dentro de um ensaio jamais” (risos). De fato, existem pessoas que não se sentem bem com uma câmera diante delas. Noivos, normalmente, tendem a apresentar uma resistência maior ao ensaio.

Já os casais que gostam e querem um ensaio, geralmente topam qualquer parada. De fotos de viagem a fotos s na rua do bairro, não creio que exista um local ideal. O que faço é conversar com os noivos e procuro saber se tem algum lugar que tenha marcado a história deles ou se eles  já tem algo em mente (alguns já têm). Do contrário, posso sugerir cenários e lugares que tenham relação com a vida do casal.

Quanto tempo demora para ter o material em mãos?

JC – Não há como precisar, os prazos são muito específicos de cada profissional.

Dica: Nós fotógrafos não trabalhamos sozinhos. As fotos dependem em 50% dos noivos e se eles topam tudo aquilo que os fotografos criam. Então, dentro do possível, se joguem e vivam essa experiência! Se entreguem ao casamento de corpo e alma. Sabemos o quão cansativo é organizar cada detalhe, mas o prazer de dividir momentos incríveis com quem a gente ama não tem preço. Vai ser inesquecível!

Agora que você já sabe tudo sobre o mundo da fotografia para casamentos, chegou a hora de começar a planejar o seu grande dia. Venha conhecer o nosso espaço e já comece a imaginar sua próxima festa. Para falar com uma de nossas consultoras é só clicar AQUI. Vai ser um prazer dividir este sonho com você!

 

Deixe um Comentário